RENOVE SEU COMPROMISSO COM A ESPIRITUALIDADE

A espiritualidade tem sido uma palavra da moda neste terceiro milênio. E como esta sociedade líquida tem características bem marcantes a compreensão do que é e como se vive uma espiritualidade tem tido influência direta desta cultura pós moderna.

Uma das marcas, principalmente, da geração emergente é a falta
de compromisso. Se um relacionamento, por exemplo, não vai muito
bem, a pessoa coloca o seu bem estar acima do compromisso que tem com aquela pessoa e muitas vezes desiste da outra rompendo com a relação. E isto é corriqueiro na vida de muitos neste mundo em praticamente todas as áreas da vida. Isto acontece no emprego, na família, entre amigos, e como clientes. Quando algo não te agrada,
qualquer compromisso é rompido e deixa-se de usar tal produto e/ou serviço, não conversa mais com a pessoa, sai do emprego e etc.

Este descomprometimento tem tomado tal proporção ao ponto de
muitos nem mais fazerem compromisso algum e/ou reduzir qualquer
possível vínculo de compromisso. Casais têm optado por morarem junto como um test drive sem nenhum compromisso, profissionais não se vinculam às empresas e trabalham só por projetos e muitos outros exemplos poderiam ser citados nesta linha.

E a espiritualidade tem sido vivida desta mesma forma também.
Muitos não tem nenhum compromisso com a espiritualidade e vivem no melhor estilo self service, escolhendo apenas aquilo que lhe agrada em cada religião. Vivemos em uma época de liberdade conquistada onde cada um tem seu direito de seguir qualquer espiritualidade da forma que quiser. O problema não está na liberdade em escolher mas na incoerência das escolhas.

Por exemplo, alguém gosta dos valores da bíblia e começa a seguir
o novo testamento da melhor forma possível. Mas depois conhece o
espiritismo e também quer seguir algumas coisas do espiritismo. O
problema começa quando a pessoa crê na Bíblia que diz: “… ao homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo… (Hebreus 9.27)” mas também crê no evangelho segundo Allan Kardec que diz: “A reencarnação é a volta da alma ou Espírito à vida corpórea, mas em outro corpo especialmente formado para ele e que nada tem de comum com o antigo. (Evangelho segundo espiritismo cap.4 vers.4) “.

Perceba que os conceitos entram em conflito e não é possível neste
caso específico de conciliar ambos. E assim a pessoa tem uma
espiritualidade dúbia, confusa e sem sentido.

Podemos aprender com todas as religiões mas não temos como
viver de acordo com os valores de cada uma delas pois em algum
momento não será possível seguir tudo mas teremos que escolher entre uma e outra. E estas escolhas só podem ser feitas em um compromisso. Compromisso com a espiritualidade que a pessoa entende ser a melhor para ela e para o mundo que a cerca.

Portanto, renove seu compromisso com a espiritualidade e seja
coerente na sua escolha.

“Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no evangelho que você crê, mas, sim, em si mesmo.”

Santo Agostinho de Hipona

Mateus Feliciano on sabyoutubeMateus Feliciano on sabtwitterMateus Feliciano on sabmyspaceMateus Feliciano on sablinkedinMateus Feliciano on sabinstagramMateus Feliciano on sabgoogleMateus Feliciano on sabfacebookMateus Feliciano on sabemail
Mateus Feliciano
Seguidor de Jesus Cristo desde 1991; marido da Carol Lourenço desde 2010 e pai da Clara desde 2016; nascido em Santo André-SP desde 1982 e morando em Campinas desde 2003. Formado em administração, teologia e pós graduado em exposição bíblica. Coordenador da Seara Urbana ONG de recuperação de moradores de rua desde 2006; Pastor na IBBG, da REDE (IBBG Jovem) e do HELP (Ação Social); Professor na Faculdade Teológica Betesda nas áreas de teologia, missiologia e eclesiologia; Professor de missões urbanas e discipulado na JOCUM; Membro da FTL-Fraternidade Teológica Latino Americana.